Luminosidades e coincidências...

Já se despediam pachorrenta e silenciosamente os últimos raios de Sol, quando lhe ocorreu que a mensagem, que naquela manhã enviara, iria passar em claro a noite que se aproximava com a indolência do costume. Nesse exacto momento fez-se ouvir um prolongado sinal sonoro. Espreitou: um raiozinho de sol acabava de chegar quando os outros, fugidios, já lhe viravam as costas.

1 comentário:

gaviao disse...

Há sempre um raio de sol à nossa espera.
Espero que te aqueça.
um abraço
GED