Tácticas... e contradições...

Um dos argumentos mais caros à Esquerda na defesa do direito das mulheres à interrupção voluntária da gravidez era o de invocar a " liberdade de a mulher poder dispôr do seu corpo". Inteligentemente, desta vez, este argumento foi deixado cair! Tácticas...
Não concordo com a maioria dos argumentos a favor do sim. Sou mais sensível às razões que o não evoca. Mas... (sem grande convicção) vou votar sim. Contradições...

4 comentários:

ana disse...

No sé en Brasil, pero la izquierda, en muchos países latinoamericanos, es igual de conservadora que la derecha respecto a los derechos de las mujeres.

Anónimo disse...

De esquerda: na verdade eu acho, que tal decisão tem de ser a dois. E se por acaso, o membro masculino, não quiser o aborto? Será que não tem uma palavra a dizer? Parceiro, é só na hora do bem bom?
Um abraço
Henrique

Manuel Sampayo disse...

Neste ponto (e noutros, seguramente), Henrique, estou perfeitamente de acordo contigo. Por isso é que sempre considerei esse argumento, "tão caro à esquerda" cretino...
Um abraço

Anónimo disse...

Não se esqueça que para tudo existem 2 lados.
O outro lado (que se esqueceu de mencionar) é que a mulher não dispunha do seu corpo livremente e para (por exemplo fazer uma laqueação às trompas)necessitava da autorização do marido - isto ainda nos anos 90.
Pasme-se!