Uma casa portuguesa...

Hoje era dia de ir dar brilho aos sapatos ali junto à centenária "A Ginginha", entre o Teatro D. Maria II e a Igreja S. Domingos. Lá fui. Dizia o meu engraxador para o camarada (de profissão) que lhe estava à ilharga, com aquele emblemático sotaque sibilante das Beiras:
– Tu sabes o que vai ser o meu jantar logo à noitinha!?
– Não, ainda não mo disseste...! Resposta à monsieur de la palisse (como gostava de dizer a Cecília) do outro.
– Muamba! Vou comer uma muamba! Carago!
(Não sei o que me deu mais forte em mim. Se este impulso de vir a correr registar esta cena do quotidiano desta Lisboa bairrista e... multicultural, se a vontade de me atirar de imediato a uma muambada com funge, jindungo e tudo!)

1 comentário:

gaviao disse...

É um desperdicio essa indecisão.
Se fosse eu... colocava as minhas ideias no blog, enquanto comia uma moamba!